[Fechar]

.....

.....
nome_imagem
nome_imagem
Publicidade
nome_imagem nome_imagem
nome_imagem
nome_imagem

Cadastre-se e receba nosso Boletim Diário

nome_imagem
nome_imagem

Secretaria de Saúde abre sindicância para apurar se cachorro foi atendido dentro de UPA em Passos


A Secretaria de Saúde de Passos (MG) abriu um processo administrativo para apurar o que um cachorro estava fazendo dentro da ala pediátrica da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O caso veio à tona depois que uma mulher filmou com o celular o cachorro dentro de um consultório.

As imagens mostram uma mulher segurando um cachorro de pequeno porte dentro do consultório. Em seguida, um homem sai e em seguida, a mulher com o cachorro. Atrás dela aparece uma enfermeira e uma médica pediatra.

 A mulher que gravou a cena havia levado a filha de 2 anos ao hospital, porque ela estava com febre e tossindo muito. Enquanto esperava pelo atendimento, ouviu os latidos que vinham da sala da médica.

"Eu escutei os latidos do cachorro e tinha uma outra moça sentada esperando resultado de exame de sangue. Aí ela pegou e falou assim: 'Tem um cachorro lá dentro'. Eu não acreditei muito, apesar de estar escutando. De repente a médica veio, tava lá procurando remédio, não sei o que ela tava procurando e pegou e falou assim: 'Tadinho tá com ouvidinho tão infeccionado'. E entrou pra dentro do consultório. Eu achei um absurdo né. Porque tipo assim, era como se o cachorro tava tendo prioridade antes mesmo das crianças", disse a mulher que não quis se identificar.

A médica que teria feito o atendimento não quis falar sobre o caso. O diretor técnico da UPA informou que o cachorro que aparece nas imagens era da filha da pediatra. Segundo a diretora geral da unidade, a entrada de animais no pronto-socorro é proibida.

"Não é permitido e é uma das coisas que eu quero apurar. De que forma que isso chegou, a gente sabe que foi em um fim de semana", disse a diretora da UPA, Aurora César.

A secretária de Saúde diz que medidas administrativas serão tomadas. "De acordo com a gravidade dos fatos, isto será apurado, de advertência pode acontecer suspensão ou até demissão", disse a secretária de Saúde Angelita Borges.

Fonte: G1/Sul de Minas

Postado por Passos 24 Horas on 09:21. Marcadores , . Adicionar aos favoritosRSS 2.0

Postagens Recentes

Passos 24 Horas

nome_imagem

Diversos