nome_imagem
nome_imagem
Publicidade
nome_imagem nome_imagem
nome_imagem
nome_imagem

Cadastre-se e receba nosso Boletim Diário

nome_imagem
nome_imagem

Vereadores debatem situação do aterro sanitário


Um debate realizado hoje de manhã (3 de março) na Câmara Municipal de Passos, reunindo vereadores,  a Prefeitura e representantes do Grupo Itaiquara discutiu propostas para a situação do aterro sanitário. A questão é delicada porque a Itaiquara decidiu retomar a área queantes havia cedido para o município e na qual atualmente é destinado todo o lixo coletado  de Passos.

Na Câmara tramita o projeto de lei 004/2016, do Executivo, que trata de autorização para financiamento da ordem de R$ 5 milhões junto ao BDMG, visando a implantação de um aterro controlado – projetado para a atual área da Itaiquara. A Prefeitura alega que tem pouco tempo  para uma solução, correndo o risco de ter que passar a enviar o lixo para uma outra cidade.

A reunião na Câmara foi articulada pelo vereador Reinaldo Oliveira (Nardão/PMDB), contando com as presenças do presidente, João Resende (PP), e dos vereadores Dentinho e Hilton Silva, ambos do PSDB, Isabel Ribeiro (Belinha/PP) e Alex Bueno (PSD).  Da administração compareceram o vice-prefeito Ademir Silva, a secretária de Obras, Sonia Oliveira, e a diretora de Limpeza Urbana, Andiara Mendes. A Itaiquara foi representada pelo diretor administrativo, Luiz Fernando Costa, e pelo gerente de meio ambiente, Douglas Souza.

Na explanação do gerente Douglas, a empresa havia cedido 33 hectares para o município e nos últimos cinco a seis anosa Prefeitura deixou a área parada e não teria apresentado nenhuma manifestaçãosobre a sua  regularização. Segundo ele, com a decisão da retomada da área a Itaiquarapassou no ano passado a preparar o local para o plantio de cana, “num investimento alto”, e não tem mais interesse de cessão.

O vice-prefeito Ademir afirmou que o município é grande interessado em uma solução, que quer continuar tendo a Itaiquara como parceira, por isso propôs a discussão de um acordo com a empresa, que segundo ele incluiria ressarcimentos. A diretora da Secretaria de Obras, Andiara Mendes, afirmou que não faltou interesse para a regularização e que o obstáculo para o município nos últimos anos, na instalação regular do aterro, foi a falta de dinheiro. Ainda segundo ela, pensar em outra área que não a atual seria começar do zero.

Os vereadores questionaram as controvérsias da questão. O vereador Dentinho disse que o quadro mostra a situação da total falta de planejamento da Prefeitura, depois de ver o gerente Douglas informar que o município deixou vencer os prazos dos licenciamentos ambientais. Nos pronunciamentos em plenário, dias antes, o vereador Alex Bueno questionara que mais de uma empresa cogitou instalar uma usina de reciclagem em Passos  e  nenhuma teve  aval da administração A vereadora Belinha solicitou que a Itaiquara volte atrás da decisão, pensando no lado social.

Douglas Souza disse que todas as demandas vão ser levadas à direção da Itaiquara, para segundo ele todas as possibilidades serem analisadas. O dirigente representou o executivo Guto Quintela, que havia confirmado presença, mas que não pode comparecer por ter se atrasado de uma viagem.

Por Ascom/Câmara Municipal de Passos

Postado por Passos 24 Horas on 16:36. Marcadores , . Adicionar aos favoritosRSS 2.0

Postagens Recentes

Passos 24 Horas

nome_imagem

Diversos