nome_imagem
nome_imagem
Publicidade
nome_imagem
nome_imagem
nome_imagem

Cadastre-se e receba nosso Boletim Diário

nome_imagem
nome_imagem

Nova aeronave qualifica o atendimento aeromédico no estado


Desde setembro de 2018 o atendimento a casos de urgência e emergência em Minas Gerais passou a contar com o apoio de uma nova aeronave, um avião Cessna, modelo Grand Caravan, que integra o Suporte Aéreo Avançado de Vida (SAAV), em uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e o Corpo de Bombeiros Militar. 

Equipamentos médicos de suporte avançado de vida e bombeiros militares, médicos e enfermeiros do Samu compõem a equipe da aeronave, que transporta pacientes em estado grave com qualidade, rapidez e segurança.

Ao final de outubro, a aeronave completou um mês de operação. Neste período, foram feitos 2 transportes de órgãos/tecidos humanos e 13 transportes inter-hospitalares. Quase a totalidade destes foram de crianças por meio do cadastro no Sistema Estadual de Regulação Assistencial (SUSFácil).

O transporte feito pelo avião, batizado Arcanjo 07, possibilitou acesso aos serviços hospitalares de alta complexidade, de urgência e emergência credenciados ao SUS em diferentes regiões do estado. O avião já voou 41h7min, entre atendimentos de ocorrências e voos de treinamento.

O comandante coronel BM, Claudio Roberto de Souza, aponta os benefícios da aeronave para a qualidade do atendimento.

“Realizamos diversos transportes de pacientes via SUS que precisam ser transferidos para hospitais em diferentes localidades. O avião tem uma autonomia enorme e baixo gasto de combustível. A partir de Belo Horizonte, ele vai e volta em qualquer município de Minas Gerais sem ter que parar no meio do caminho para abastecer. Ele nos dá rapidez”, afirma.

De acordo com o capitão BM Peterson José de Paiva Monteiro, piloto de avião, a ação ainda está em fase inicial. “Passados os primeiros 30 dias de operação posso dizer que ainda estamos em uma fase embrionária. Já ajudamos a salvar muitas vidas, mas certamente ainda vamos ajudar a salvar muitas outras”, avalia.

O capitão explica que nem todos os pacientes podem ser transportados pelo avião e que, por isso, é feita uma regulação do atendimento pelo médico do Samu.

“Há casos de pacientes que não podem ser transportados por aeronave, por questões envolvendo instabilidade clínica para voo, condições meteorológicas severas, entre outros fatores. Nesses casos o transporte terrestre pode ser o mais indicado”, esclarece Monteiro. 


Por CEIMP/Governo de MG


Postado por Passos 24 Horas on 10:07. Marcadores , , . Adicionar aos favoritosRSS 2.0

Postagens Recentes

Passos 24 Horas

nome_imagem

Diversos