nome_imagem
nome_imagem
Publicidade
nome_imagem
nome_imagem
nome_imagem

Cadastre-se e receba nosso Boletim Diário

nome_imagem
nome_imagem

Município decreta procedimentos para combate a Dengue


Com o objetivo de evitar a ocorrência de uma epidemia, o prefeito de Passos, Carlos Renato Lima Reis decretou, nesta terça-feira (08), procedimentos excepcionais e temporários de contingência no Município de Passos para enfrentamento da Dengue, Zika e Chikungunya. A medida foi tomada em função da intensidade de chuvas acima da média dos últimos anos em nosso município e região no último bimestre de 2018 e início de 2019, que o período chuvoso e de temperaturas elevadas favorecem a proliferação do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya, e também que a proliferação do transmissor pode acarretar o surgimento de epidemia dessas enfermidades, trazendo sérios problemas de saúde pública, considerando o aumento das notificações de suspeitas de infecção em pacientes no município nos primeiros dias do ano de 2019, considerando, ainda, a possibilidade de existir subnotificação de casos suspeitos de infectados pelas doenças mencionadas e observando a necessidade de rápida solução estrutural para o combate ao transmissor e, também, para o devido acolhimento da rede de saúde dos casos suspeitos e detectados.

O decreto prevê  procedimentos excepcionais e temporários de Contingência no Município de Passos para enfrentamento da Dengue, Zika e Chikungunya, com duração de 20 dias, iniciados da data de hoje(8), também, que seja executado o Planejamento de Ações em Educação e Mobilização do Setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Passos, além das atividades costumeiras do setor e toda a equipe de saúde irá intensificar os trabalhos no combate ao vírus. 

Outro trabalho que será feito é a  intensificação do combate com UBV Costal e TPVE em todas as localidades com notificações de suspeitas da doença, e também a realização de mutirões, em parceria com a Secretaria Municipal de Obras, Habitação e Serviços Urbanos, nas localidades de maior índice de proliferação do mosquito.

O decreto prevê também a fiscalização em terrenos em situação de acúmulo de materiais que permitam o depósito de água parada, o agente deverá informar ao setor responsável do município para seja feito as notificações e aplicação das penalidades cabíveis, se for o caso.

Os Agentes Comunitários de Saúde do Município deverão colaborar com o trabalho de verificação da existência de ambiente propício à proliferação do mosquito transmissor em apoio ao trabalho desenvolvido pelos Agentes de Combate às Endemias, realizando a vistoria dos imóveis visitados de cada setor.

A Secretaria Municipal de Saúde  promoverá o fortalecimento da equipe de trabalho da UPA – Unidade de Pronto Atendimento para suportar eventual elevação da demanda, dedicando, ao menos três servidores da área de enfermagem da atenção primária para atuação nos horários de maior intensidade de atendimento na Unidade.

A equipe de Atenção Primária à Saúde do Município, irá providenciar os insumos necessários para atendimento dos pacientes em cada uma de suas unidades, evitando o encaminhamento de pacientes à Unidade de Pronto Atendimento de forma desnecessária e em caso de necessidade as unidades da rede de Atenção  poderão ter seus horários de funcionamento readequados  para atendimento dos pacientes.

As unidades da Estratégia de Saúde da Família do Município(ESF) vão intensificar os trabalhos de orientação nas áreas de sua cobertura, intensificando o processo de combate à proliferação do mosquito pela população, especialmente nas áreas de maior numero de notificações.

Já Setor de Comunicação do Município irá auxiliar nos trabalhos de divulgação dos atos e matérias educativas a respeito do combate ao mosquito.

De posse desse decreto, a Secretaria Municipal de Saúde irá solicitar junto à Regional de Saúde para que seja executada as medidas e estratégias mais eficazes no combate ao mosquito. Como aplicar o fumace nas áreas mais afetadas, assim como na liberação de insumos no tratamento da dengue e nos demais focos do mosquito.

“O decreto cria condições para que o município tome providências, com mais liberdade e eficiência, para atuar no enfrentamento das condições capazes de desencadear uma epidemia de dengue no município”, frisou o prefeito Carlos Renato Lima Reis. Segundo ele, a decisão foi tomada com base no aumento de notificações, 67 até o momento.

“Precisamos tomar medidas contundentes e envolver toda a sociedade, atuando de forma conjunta e proativa, para enfrentarmos este momento e evitar que este cenário, que aponta para a possibilidade de uma epidemia, não se concretize”, destacou Carlos Renato.

Os bairros que já receberam mutirões até agora foram: Cohab II, Penha II, Coração Eucarístico, Jardim Califórnia, Jardim dos Ypês, Jardim São Sebastião, Washington de Noronha, Santa Maria Goretti, Canjeranus, Carmelo, Bela Vista II, Novo Mundo III, Jardim Vila Rica, Parque Casarão, Jardim Muarama, Belo Horizonte, Exposição, Jardim Centenário, Umuarama II, Canadá II, Jardim Santa Luzia, Vila Romana e Recanto da Harmonia.

Os criadouros onde mais foram encontradas larvas do mosquito transmissor eram depósitos de fácil controle como: lixo (recipientes plásticos, garrafas, latas) sucatas em pátios, ferro velhos, recicladores, entulhos; seguido por vasos ou frascos com água, pratos, pingadeiras, recipientes degelo, bebedouros em geral, pequenas fontes ornamentais, material de construção e objetos religioso-rituais.

A população deve se alertar ainda mais nesse período de altas temperaturas e de fortes pancadas de chuva que estão acontecendo em toda a região. Esse excesso de água é grande influenciador para novos criadouros do mosquito.O sistema de combate ao Aedes Aegypt é unificado. Quando uma notificação é conhecida pelos profissionais, a pessoa é direcionada para alguma unidade de saúde, onde é realizado exames e preenchida uma fixa especial pelos médicos. Em seguida, esse documento é encaminhado para o Departamento de Epidemiologia e por fim as equipes da Zoonoses realizam uma abordagem a região do infectado.

A administração municipal alerta que é de extrema importância a participação efetiva de toda a população no combate ao mosquito, realizando uma inspeção nos locais que possam acumular água seguindo as orientações abaixo

- Coloque uma colher de água sanitária nos ralos internos e externos;- Retire a água da bandeja externa de geladeira e ar condicionado;

- Feche as tampas dos vasos sanitários ou vede totalmente se o vaso não estiver sendo usado, de forma que impossibilite a entrada do mosquito da dengue para colocar seus ovos;

- Mantenha sua piscina com tratamento adequado seguindo orientações de especialistas;- Retire ou vire de boca para baixo os pratinhos dos vasos de plantas;

- Objetos que possam acumular água devem ser guardados em local coberto livre das ações da chuva;

- Certificar de que a caixa d’água está bem tampada e que calhas não estejam acumulando água da chuva;

“Precisamos tomar medidas contundentes e envolver toda a sociedade, atuando de forma conjunta e proativa, para enfrentarmos este momento e evitar que este cenário, que aponta para a possibilidade de uma epidemia, não se concretize”, destacou Carlos Renato

Sobre a doença – A dengue é transmitida através de picada pelo mosquito infectado. Os sintomas se manifestam normalmente do 3º ao 15º dia após a picada e o tempo médio de duração da doença é de cinco a seis dias. Nos casos de dengue clássica, os principais sintomas são: febre alta, dor de cabeça e atrás dos olhos, manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores, perda do paladar e apetite, náuseas e vômitos, tonturas, extremo cansaço, moleza e dor no corpo, nos ossos e articulações.

Os sintomas da dengue hemorrágica, no início da doença, são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre com maior frequência quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alarme, que são: dores abdominais fortes e contínuas, sangramento pelo nariz, boca e gengivas, vômitos persistentes, pele pálida, fria e úmida, sonolência, agitação e confusão mental, sede excessiva e boca seca, pulso rápido e fraco, dificuldade respiratória e perda de consciência.

Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e choque, e pode levar a pessoa à morte em até 24 horas.

Por Ascom/Prefeitura de Passos

Postado por Passos 24 Horas on 10:00. Marcadores , . Adicionar aos favoritosRSS 2.0

Postagens Recentes

Passos 24 Horas

Diversos