nome_imagem
nome_imagem
Publicidade
nome_imagem
nome_imagem
nome_imagem
nome_imagem

Câmara debate situação do transporte coletivo


A Comissão de Administração Pública e Políticas Urbana e Rural da Câmara Municipal de Passos promoveu nessa quinta-feira (18 de março) um debate sobre o transporte coletivo da cidade, reunindo gestores e a empresa responsável pelos estudos para abertura de licitação no setor. O debate foi realizado de forma remota, “on line”, em respeito ao decreto que impede reuniões  públicas, e foi transmitido nas redes sociais pela TV Câmara Passos.

O vereador Plínio Andrade (Progressistas), presidente da Comissão, coordenou os trabalhos do plenarinho, reunindo os vereadores Alex Bueno/PSD (presidente da Câmara), Edmilson Amparado (MDB), Dentinho (DEM), Padre Dirceu (PSD), Gilmara Oliveira/PDT (da Patas Amigas), Maurício Silva/PSL (Maurício da Cemig) e Aline Macedo/PL (Aline do Social).

Da área de gestores, participaram os secretários municipais de Administração, Ronaldo Resende dos Anjos, e de Planejamento, Edson Martins; o diretor do Departamento de Trânsito, Gerson Ferreira da Silva, o diretor do Departamento de Transporte Coletivo, André Gomes, e Ricardo Mendanha, representante da consultoria que realiza estudos para a Prefeitura visando a abertura de processo que vai licitar a contratação de empresa para o transporte coletivo.

Conforme revelado no debate, a Prefeitura deve renovar o contrato emergencial que possui com a empresa “Cidade de Passos”, previsto para vencer no mês de julho, pois prevê que não haverá até lá tempo hábil para promover a licitação. A prorrogação, segundo o Departamento de Transporte Coletivo, deve se estender de seis meses a um ano.

Ricardo Mendanha, do serviço de consultoria, explicou que o diagnóstico encontra-se em fase inicial, devendo levantar por completo a situação do setor em relação como funciona hoje e novas demandas que devem ser atendidas. Segundo o secretário Edson Martins, a Prefeitura continua subvencionando o setor e não teve como reduzir os custos até agora, porque segundo ele a pandemia provocou redução drástica no número de passageiros, assinalando que o processo de licitação vai apontar como vai continuar os subsídios das passagens.

Por Ascom / Câmara M. Passos - (18/03/2021)

Postado por Passos 24 Horas on 18:12. Marcadores , . Adicionar aos favoritosRSS 2.0

Postagens Recentes

Passos 24 Horas

nome_imagem

Diversos